7

Estar atento às necessidades do outro



          Uma  professora  da  quarta  série  tinha uma aluno 
que  a  deixava  muito  incomodada, pois  estava  sempre 
distraído , não  entregava  os  seus  trabalhos   nas  datas  
marcadas  e raramente  conseguia responder bem as suas
 perguntas.
          Como sabia que ele estudava naquela escola desde
 a primeira série, resolveu  então, analisar o seu histórico.
As   informações  a  deixaram  bastante surpresa.  No seu
prontuário estava escrito:

              1ª série: É um menino inteligente e simpático.Seus
              trabalhos estão sempre em ordem. Muito  educado
              e atencioso durante as aulas.

              2ª série: Um aluno excelente e muito querido pelos
              colegas.Porém, anda distraído e muito preocupado
              com a grave doença da mãe.

              3ª série:Este ano sua produtividade caiu muito,não
              fez os  trabalhos, ficou alheio às  aulas. A morte de
              sua mãe o deixou  muito abalado. Ele  procura  dar 
              o melhor de si, mas,sozinho, não  está conseguindo
              e precisa de ajuda.

         Com o  auxílio  desse  relatório,  a  professora  pôde
 compreender  melhor  as  atitudes  do  menino e sua vida 
empenhando-se, a  partir daquele dia, a  ajudá-lo  no que
fosse  possível. Passou  a dar-lhe  uma  atenção  especial, 
o que ajudou o garoto a  passar de  ano  com  boas  notas.
Depois disso, o menino mudou de  escola, e  a professora
não  teve mais notícias dele.

          Passados  alguns  anos, chegou  às  suas  mãos um
convite de formatura com uma delicada observação:

“ Se cheguei  até aqui, foi porque a senhora acreditou em
mim. Obrigado por tudo.


    Quando  estamos  atentos  às  necessidades  do  outro,
                  podemos mudar seu destino.

7 comentários:

Jardim das poesias infantis/Magia em versos disse...

Oi Angela!
Obrigada querida pela sua presença em meus cantinhos.
Seja sempre muito bem-vinda.
Que blog mais lindinhooo.
Encantei-me aqui e daqui pouco entro com o outro perfil para seguir-te também.
Essa estória que você relatou do aluno que perdeu a mãe já aconteceu comigo quando eu lecionava.
Exatamente assim, era um bom aluno porém tornou-se depressivo e no caso dele foi o pai que falecera.
Até os desenhos dele eram sempre feitos com tons sombrios e temas ligados á morte.
Serve como um alerta para os professores e o desfecho final foi o melhor.
Uma prova de gratidão.
abração com carinho

Elisângela Rocha disse...

Retribuindo a visitinha...Olá Ângela adorei seu blog....Já sou seuidora hein? Quando tiver um tempinho venha me seguir também um abraço...

Tunin disse...

Este é o papel do educador. Observar, investigar, ajudar resolver a necessidade do aluno e não simplesmente ignorar. O aluno com o seu coração agradecido soube reconhecer o valor daqueleamor em sua vida. Belíssimo texto, poeta! Abraços.

Mamãezinha disse...

É isso, Angela. Mais que lecionar é ter sensibilidade para educar. Muito linda esta casa. Beijos!

Zélia Cunha disse...

Angela, querida
Na nossa profissão encontramos muitos casos semelhantes a esse. Temos que estar sempre atentos e ter sensibilidade para detectar os problemas que essas crianças trazem.
Quantas vezes nos pedem socorro com um olhar...nossa missão transcende a sala de aula. Mas é gratificante!
Beijos, querida!
:)

Edilene disse...

Precisamos conhecer bem nossos alunos! Cada um tem um segredinho, principalmente quando se leciona para crianças de baixa renda!

Obs; sou mãe do João, amigo Blogueiro do Gabriel! Parabéns pelos blogs e pela família linda!

O passarinho me assustou!

Beijos!

soninha disse...

Que belo post!!Realmente é fundamental estar atento,pena que o corre-corre está engolfando o ser humano...É uma pena!!beijinhos